Processo de Luto – 5 fases

processo luto

O que é o luto?

O luto nada mais é do que a perda de uma pessoa amada, ou como dizia Freud “Perda de abstrações colocadas em seu lugar, como a pátria, liberdade, ideal etc”, ou seja, é um sistema de sentimentos que acompanham o processo de perda de algo ou alguém (objeto de amor).  É uma despedida, as vezes, forçada e para sempre e que não deve ser interrompida ou impedida. Não chega a ser uma patologia, pois é algo natural na vida de todos os seres humanos, a não ser que cause dano a saúde mental e física.

O luto é um processo extremamente importante para preencher o “vazio” deixado por qualquer perda significativa de alguém ou algo “amado”. Nele, é acompanhado por diversos sentimentos como a tristeza, culpa, ansiedade, solidão, desamparo, choque entre outros. Já os sintomas físicos são refletidos através de aperto no peito, nó na garganta, falta de ar, falta de enrgia entre outros.

A psiquiatra suíça, Elisabeth Kubler-Ross propôs cinco fases desse processo de luto, que são eles:Luto

Negação – Dificuldade de aceitar e acreditar que isto realmente aconteceu, defesa contra a dor da perda. Pensamento: ‘Isso não pode estar acontecendo comigo’;

Raiva– Sentimento de raiva pelo o que aconteceu, pessoa sente-se inconformada. Pensamento: ‘Porque eu? Não é justo’;

Barganha– A pessoa percebe que a raiva não resolve nada, busca-se algum tipo de negociação interna para que tudo volte a ser como antes. Pensamento: ‘Me deixe viver/Não deixe ele (a) ir’

Depressão– Sentimento de tristeza, culpa, desesperança, surge a percepção que a raiva e a barganha não resolveram nada. É quando o sujeito começa a tomar consciência da nova realidade que a perda traz. Pensamento: ‘Estou tão triste. Porque devo me preocupar com alguma coisa?’;

Aceitação– A pessoa não nega mais a realidade e procura aceitar a perda. Pensa em enfrentar a situação, começa a surgir um sentimento de paz, não de felicidade. Pensamento: ‘Tudo vai acabar bem’.

As fases do luto, não possuem um tempo definido para acontecer. Depende da perda e da pessoa. Elas não ocorrem em ordem, e sim pode-se misturar, ir e vir de diversos momentos, e também nem todas as pessoas passam por todos eles.

Em geral, diversas pessoas procuram acompanhamento terapêutico para esquecer traumas e perdas. Por mais que uma situação ruim aconteça, ela nos traz um aprendizado futuro, além de superação e a possibilidade de auxiliar entes queridos caso ocorra para com eles.

Sendo assim, sempre devemos valorizar o que temos, enquanto temos. Curiosamente, muitas vezes nós percebemos a importância do outro ou de algo, quando a perdemos, ou quando o sujeito passa por uma possível “perda” ou situação ruim/catastrófica/doença.

Veja um filme lindo, impossível de não se emocionar cujo demonstra o processo terapêutico da fase terminal de uma adolescente portadora de leucemia desde pequenina:

Filme- Uma prova de amor

cameron-620

Anúncios

12 comentários sobre “Processo de Luto – 5 fases

  1. Essa ideia das fases é muito interessante e auxilia o trabalho na área hospitalar, pois ajuda compreender o momento do paciente, que também é de perda: saúde, autonomia, liberdade, etc.. Ajuda a evitar a patologização do processo de adoecimento.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Camila, que show !!!!
    Leitura simples, leve, muito esclarecedora, assunto IMPORTANTíSSIMO !
    O ser humano é o único animal que sabe que vai morrer, mas usa por mecanismo de proteção uma ilusão de que vai viver para sempre.

    A necessidade de aprendermos a expressar nosso amor já, hoje, é imensa.
    Diz Geraldo Lemos, biógrafo do nosso querido Chico Xavier, que o Chico repetia muito a seguinte frase:
    “Só muito tarde é que se vê que não se amou o bastante”.

    O volume de mães e familiares que cruzam o país em busca de notícias daqueles que morreram, que passam meses, anos mergulhadas em lágrimas, a gente nem imagina …

    E o volume de pessoas que sequer consegue verbalizar o tema Morte???

    Se me permite, em breve irei replicar essa publicação também!
    Parabéns.

    Curtido por 2 pessoas

  3. Passei por isso a 4 anos e meio, quando meu esposo faleceu repentinamente. Primeiro parecia um pesadelo, depois ficava me iludindo que ele estava viajando e logo voltaria. Aí veio a depressão, a tristeza, o sentimento de culpa. Tudo só ficou resolvido quando procurei a ajuda de uma psicóloga. Hoje ficou a saudade e as lembranças boas.A certeza de que um dia nos reuniremos em outra dimensão alegra meus dias.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Poxa, obrigada pela contribuição Joselmira. Que bom que está “resolvido” né?! E que bom que você procurou ajuda, tenho certeza que amenizou um pouco o seu sofrimento.
      Um grande abraço e fique bem.
      Att,
      Camilla Hoffmann

      Curtir

  4. estou passando por isso, perdi meu pai dia 28 de setembro, estou muito triste,estou sentindo tudo isso misturado, não me conformo, por não ter feito diferente, me culpo, por ter deixado ele na uti, será que cuidaram bem dele? ele estava se recuperando de um cirurgia de aneurisma….91 anos, mas lúcido e muito muito amado….já estava tendo ajuda psicológica, já andava depressiva. como a morte é horrível de se aceitar…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s